Periquitos Ondulados

Página Inicial
Apresentação
Instalações
Aves
História
Standard
Variedades
Anilhas
Exposições
Genética
Alimentação
Criação
Doenças
Artigos
Evolução
Visitas
Ligações

A União dos Criadores Portugueses

 

Em Portugal continua-se a menosprezar a união e o associativismo como meio de desenvolvimento da criação de aves em geral e em particular dos Periquitos. Continuam a existir criadores desinteressados desta matéria e alheios à importância de estarem unidos, de estarem bem informados sobre aquilo que se passa à sua volta e de participarem activamente nas decisões sobre matérias importantes relacionadas com este passatempo.

Existem alguns criadores de Periquitos que são sócios de clubes locais mas que vêm com alguma relutância a inscrição num clube dedicado àquilo a que eles próprios se dedicam que é a criação de Periquitos. Uns por questões de localização geográfica, outros porque não conseguem ver benefícios na integração no clube. O que pretendo é demonstrar os benefícios são muito superiores às desvantagens que possam existir.

A SPO é o clube em Portugal que nos representa na WBO que é a organização mundial que engloba os criadores de Periquitos a nível mundial. A SPO é a entidade que relaciona os criadores portugueses com o resto do mundo. É através dela que estamos representados e poderemos ter uma palavra a dizer sobre a criação de Periquitos.

Os sócios normalmente reúnem-se duas vezes por ano para tomarem decisões a nível nacional ou para responder a questões postas pela WBO. As reuniões fazem-se normalmente no norte do país onde residem a maioria dos sócios mas podem-se fazer em qualquer local.

Tomam-se decisões importantes para os criadores de Periquitos, como por exemplo, a realização de exposições nacionais. Neste campo, se queremos divulgar os Periquitos, temos que nos esforçar em apresentar aves em exposição em número e qualidade. Como somos poucos, a solução passa por nos esforçarmos em termos exposições nacionais expressivas, evitando «percas de tempo» em exposições locais e com menos expressão. Isto não quer dizer que não se deva levar Periquitos a exposições locais mas sim que se deve dar mais importância a grandes exposições, onde podemos comparar Periquitos de mais criadores e onde poderemos dar ao publico em geral e aos próprios criadores uma ideia da qualidade das aves que somos capazes de apresentar.

Já agora, posso divulgar que para o corrente ano a SPO vai patrocinar o Campeonato Internacional em Caminha no inicio de Novembro e uma exposição nacional em Santarém no inicio de Dezembro. A primeira é integrada num campeonato internacional com as regras da COM e a segunda integrada na Avisan com as regras da WBO.

A SPO vai organizar em Portugal em 2010, na altura do Campeonato Internacional a realizar na Póvoa de Varzim, o congresso da WBO que irá trazer a Portugal vários criadores internacionais e provavelmente poderemos adquirir alguns pássaros de qualidade. No Mundial da COM de 2010 em Janeiro também será uma boa ocasião para vermos pássaros de qualidade em Portugal.

Através da SPO, os criadores estão mais informados do que se passa a nível internacional, podem participar em decisões importantes ao nível nacional e internacional, ter mais contactos com outros criadores nacionais e internacionais e estar mais atentos ao que se passa à sua volta. O que não se deve confundir é o clube com alguns dos seus sócios. A função da SPO é dinamizar a criação e desenvolvimento do Periquito Ondulado em Portugal. O que um clube pode fazer é fomentar as exposições que servem para mostrar as aves de cada um e a troca de aves para aqueles que assim o entenderem. Pode também fomentar, a vinda de criadores estrangeiros a Portugal com o objectivo de se poderem adquirir aves de qualidade em Portugal. Isso está-se a fazer. O que nenhum clube pode fazer é obrigar os criadores que têm boas aves para venda a fazerem-no. Claro que é necessário boas aves para se dinamizar a sua criação e claro que é sempre de lamentar que os criadores não disponibilizem o que têm em excesso para que outros possam utilizar. Em todo lado existem criadores que não vendem aves aos colegas para que eles não tenham e não possam ter aves que façam concorrências às suas e nos criadores de Periquitos em Portugal isto não é excepção. Está bom de ver que este tipo de actuação não fomenta a criação de Periquitos nem um rápido desenvolvimento da mesma. É um conceito egoísta porque cada um só pensa nos seus pássaros ou nos prémios que com eles se possam ganhar, é um conceito caro, porque só se adquirem aves no estrangeiro, já que a quem não vende também não se tem vontade de vender, para além de ser mais complexa a tarefa de escoar a produção excedentária.

Voltando à SPO, claro que se poderiam fazer mais coisas interessantes mas o grupo é pequeno e estamos a falar de um passatempo e não de uma profissão. O que é necessário é que os que cá estão trabalhem de modo a que se cumpram aos objectivos que se propõem. Quanto aos que não estão na SPO proponho que se juntem aos que lá estão, porque só assim se pode fazer mais pelos Periquitos. E se acham que se deviam fazer outras coisas, pois que entrem e que as proponham e as ajudem a fazer. A SPO não é um clube de criadores elitistas mas sim de todos os criadores que nela se queiram filiar. Só que não é de bom tom, é não participar e ficar de fora a fazer julgamentos sobre o que se faz ou o que se devia fazer, até porque sem SPO, não haveria mesmo nada, nem o pouco que agora existe.

Para finalizar, quero pedir a todos os criadores nacionais que se filiem na SPO, que se disponibilizem dentro das suas possibilidades para dinamizarem a criação de Periquitos em Portugal, para se trocarem ideias, porque o objectivo é só esse: os Periquitos.

 

Autor: José Paulo Correia

 

TOPSITES - avespt.net