Periquitos Ondulados

Página Inicial
Apresentação
Instalações
Aves
História
Standard
Variedades
Anilhas
Exposições
Genética
Alimentação
Criação
Doenças
Artigos
Evolução
Visitas
Ligações

Periquitos Australianos e Ingleses

 

Nestas fotos mostra-se a evolução que o Periquito Ondulado teve através do apuramento dos melhores exemplares que começou com os criadores ingleses nos finais do século XIX até aos dias.

Pode não parecer mas trata-se da evolução de uma espécie com a ajuda humana que soube ir escolhendo os melhores exemplares que foram sendo criados. Representa o maior desafio dos criadores de Periquitos Ondulados

 

Em primeiro lugar há que esclarecer o que é um Periquito. O Periquito de que se fala neste sitio é o Periquito Ondulado. Existem outras espécies de aves que também incluem no seu nome Periquito, como o Periquito King ou o Periquito Catarina entre muitos outros. O Periquito Ondulado é natural da Austrália e daí ouvirmos falar em australianos. Em meados do século XIX foram trazidos para Inglaterra alguns destes Periquitos onde se tornaram muito populares e daí os Periquitos Ingleses. Assim, basicamente, os Periquitos Australianos e Ingleses são a mesma espécie e não são nem ingleses nem australianos, são Periquitos Ondulados. O nome Ondulado vem das riscas onduladas existentes no dorso dos Periquitos normais. E aqui aparece mais um nome: o Periquito normal. O Periquito Normal é uma variedade. É a variedade original do Periquito com as riscas onduladas pretas no dorso, não tendo nada a ver com o facto de ser grande ou pequeno, australiano ou inglês. É uma variedade tal como é o Canela ou o Opalino, por exemplo, e é completamente errado referirmo-nos ao Periquito Normal como sendo um Periquito australiano.

Se os Periquitos são os mesmos, então porque ouvimos falar que uma pessoa tem Periquitos australianos e outra tem ingleses? O que se chama vulgarmente Periquitos australianos, havendo quem os chame também ancestrais, são os Periquitos em tamanho e forma semelhantes aos Periquitos que existem no seu habitat natural na Austrália. Os Periquitos ingleses ou de exposição são Periquitos Ondulados com tamanho bastante superior ao dos Periquitos originais e com uma forma também diferente, proveniente da selecção de aves desta espécie que foi começada pelos criadores ingleses a partir dos finais do século XIX. Não existem duas espécies diferentes e podem-se cruzar pequenos com grandes do mesmo modo que se podem cruzar cães de diferentes raças. Mesmo nos ingleses, já se fala há muito no standard inglês e ouve-se falar no standard alemão. Actualmente na Alemanha existe um grande numero de criadores e por isso fala-se de um standard diferente do inglês. Na minha opinião o mais correcto é falar-se em Periquitos Ondulados Ancestrais, quando falamos nos mais pequenos e em Periquitos Ondulados de Exposição quando nos referimos a todos os outros. Os Ancestrais são os exactamente iguais aos selvagens e não devem ser confundidos por aves provenientes de cruzamentos de Ancestrais com Periquitos de Exposição, mesmo que a sua qualidade seja muito má.

As aves que apresentamos em exposição são as melhores, por isso os Periquitos de Exposição são os melhores pássaros fruto do bom trabalho de cada criador. No caso dos Periquitos cada pássaro exposto não é só fruto do trabalho do expositor mas também de todos os criadores dos antepassados dessa ave. O produto de cada criador é aquilo que cada um consegue a partir de um determinado ponto de partida. Só que o ponto de partida para mim já é fruto do trabalho de anos e anos de outros criadores que deram origem aos pássaros que adquiri e que servem de base para o meu trabalho. Nas exposições de Periquitos, o que se pretende é expor aves cada vez com maior qualidade. Daí a exclusão dos Periquitos Ondulados Ancestrais que, sob este ponto de vista, são a ausência de qualidade, uma vez que nestes pássaros é ignorada toda a evolução que os criadores conseguiram ao longo dos tempos.

Actualmente o que se pretende é introduzir nas exposições, à semelhança do que se faz nalguns países, é o Periquito Ondulado original. Com esta medida pretende-se cativar um maior numero de criadores de Periquitos Ondulados e o aparecimento também de um maior número de Periquitos Ondulados em exposição. O que não deixa de ser um facto é que nos países onde existem secções próprias para os «pequenos», são os países onde a qualidade dos «grandes» não é famosa. Esta medida não faz com que a qualidade das aves em exposição progrida, antes pelo contrário. Uma das razões apontadas para o aparecimento desta nova secção é que se existem Canários de Cor e Canários de Porte, porque é que não hão-de haver secções de Periquitos Ondulados de Cor e de Periquitos Ondulados de Porte? Pois é para aí que nos estamos a encaminhar. Ao contrário do que acontece com os Canários, as variedades e cores que existem nos pequenos são as mesmas que existem nos maiores. Nos Periquitos Ondulados de Cor só se podem expor aves com as características das aves indígenas com excepção da variedade, pelo que as aves provenientes de cruzamentos com Periquitos Ondulados de Porte, ainda que de tamanho pequeno, não serão consideradas para concurso. No Campeonato Nacional Espanhol já vi, no ano passado, esta situação. Não creio que a qualidade dos Periquitos vá aumentar com estas medidas. Pelo menos em Espanha até agora não houve grandes progressos. O mais que pode acontecer é, já que se podem expor os mais pequenos, aparecerem mais criadores e que alguns desses se entusiasmem pela qualidade dos actuais Periquitos de Exposição e que passem a criar estas aves.

Não penso que a criação de Periquitos Ondulados de Cor vá ter muita importância, uma vez que actualmente existem muitos criadores destas aves. O único problema é que não expõem. Existe também um problema económico por detrás da não existência de muitos criadores, já que o valor comercial destas aves é muito baixo. Um criador tem sempre excedente e não pode ficar com todos os Periquitos que cria. Só que o valor comercial destes pássaros é muito baixo, chegando-se a vender aves cujo preço não ultrapassa o triplo do valor de uma anilha. Logo, pouca gente irá comprar anilhas para Periquitos quando só a anilha vai representar um terço do seu custo e sem aves anilhadas não há aves em exposições.

Penso que o problema em Portugal e noutros países onde hajam poucos criadores Periquitos Ondulados de qualidade, é falta de matéria prima. É ter algo com um mínimo de qualidade para iniciar uma criação e progredir. Actualmente existem alguns criadores de qualidade mas não aparecem aves de qualidade para venda. Esses criadores nalguma parte no tempo vão ter de vender o seu stock e as aves de qualidade hão-de aparecer para venda. Na maioria dos casos, para se adquirir aves de qualidade, é necessário importar e isso não é para todas as bolsas, até porque alguns dos grandes criadores pedem quantias avultadas por uma ave e não é garantido que ela venha a criar. Enquanto não houverem pássaros em numero suficiente e com alguma qualidade para se venderem pelo menos em exposições, a qualidade em Portugal não vai evoluir muito, havendo apenas poucos criadores com aves de qualidade. Até lá os que quiserem ter bons pássaros vão ter de fazer maiores sacrifícios e vão ter de despender muito mais tempo e dinheiro para encontrar boas aves e por vezes vão adquirir aves de menor qualidade porque não encontram outras. Existirão outros mais que desistirão com o tempo e outros que nem sequer irão tentar a criação destas belas aves que são os Periquitos Ondulados. É esta situação que tendo combater e para tal é preciso que os criadores se unam, a bem dos Periquitos Ondulados de qualidade.

 

Autor: José Paulo Correia

 

TOPSITES - avespt.net